Música em Suave Espera

Música em Suave Espera

Durante a gestação do meu filho, a mãe dele cantava e eu a acompanhava ao acordeão. Fazíamos músicas variadas, mas cultivamos uma com carinho especial : Let It Grow.

Uma semana depois do nascimento do nosso pequeno, resolvemos cantar e tocar a canção que cultivamos, agora com o nosso pequeno fora da barriga.

Para mim, foi espantoso e impressionante ver a reação dele. Quando a música começou, ele ficou imóvel, a escutar, como quem reconhece algo e aprecia. Só voltou a mexer-se no final da música. Pareceu-me que foi tomado de prazer, a mistura de algo acolhedor e já conhecido do mundo pré-natal com a surpresa da apreciação disso no seu mundo pós-nascimento.


Os laços afetivos e a cultura

Através desse fato e das escutas de pais e mães que faço desde 2013, percebo o poder que os elementos culturais têm na criação e estreitamento dos laços mãe-bebé e pai-bebé. Laços que favorecem o amor e o afeto, laços que facilitam as trocas, que auxiliam na percepção das emoções dos pequenos, laços que nos ajudam com as nossas próprias emoções nesse momento de transformações e descobertas que é a gestação, parto e pós-parto.


Um momento de criação

Assim nasceram os encontros Música em Suave Espera como um espaço afetuoso e acolhedor para criar histórias através da música e dos sons. Um momento de criação e cultivo musical para estreitar os laços pai-mãe-bebé, tanto na barriga (gestação) como nos primeiros meses (exterogestação).

Vamos juntos cultivar esse momento que capta a música, as emoções e os sentimentos para fortalecer os laços pai-mãe-bebé.

O que faremos?

Esses encontros são dedicados a mulheres e homens que estão em gestação ou que tenham bebés pequenos até 6 meses.

Durante cada encontro, o objetivo é:

  • Ouvir músicas e criar um repertório afetivo.
  • Tecer, construir e criar narrativas pessoais através das emoções despertadas com a música.
  • Produzir palavras e silêncios invocados pela escuta de músicas sem palavras.
  • Praticar vocalizações que auxiliam na processo do parto.
  • Cultivar a produção de sons que favorecem os vínculos e o cuidado com a barriga, com o trabalho de parto, com o recém-nascido, com as cólicas, com o sono do bebé, com os desconfortos e com a felicidade do pequeno.
  • Cultivar ferramentas de Comunicação Não-Violenta.
  • Cultivar um ambiente acolhedor e com informações seguras sobre gestação, parto e criação de filhos.

Inscrições

(+351) 912 104 122

Instagram: @nosbobos

datas e Locais

Dharma Flow

Dia e horário a combinar.

Misturado Cowork

Dia e horário a combinar.

Facilitador

Gilson Beck

É pai de um menino de quase 6 anos.

É professor de música e mestre pela Universidade de Évora. Recebeu o Prêmio de Composição da Fundação Nacional das Artes (FUNARTE) por 3 vezes consecutivas.

É aluno do curso de de Formação de Doulas da Rede Portuguesa de Doulas.

Estuda Psicanálise de Orientação Lacaniana na Antena do Campo Freudiano (Lisboa).

É facilitador de encontros e ateliês sobre Comunicação Não-Violenta.

«...sem saber ouvir, nada se pode contar, e o que poderá fazer um que vai morrer sem uma história que possa contar e ouvir, ouvir e contar, uma história que possa partilhar, que o leve junto a outros num destino fazendo-os rir e chorar.»

Pedro Paixão, Boa Noite.